Vida Real: Morre Peter Falk, o Columbo

O ator Peter Falk morreu ontem aos 83 anos , informou seu advogado.

“Peter Falk (…) morreu pacificamente em sua casa em Beverly Hills na noite de 23 de junho de 2011”, diz um comunicado.

Ainda não se conhece a causa da morte, mas sabe-se que ele sofria de Alzheimer havia vários anos.

Falk ganhou quatro prêmios Emmy por interpretar o célebre detetive Columbo, série exibida nos Estados Unidos entre 1971 e 2003. O segundo episódio de Columbo foi dirigido por Steven Spielberg, então com 25 anos. Dos 69 episódios, Peter Falk produziu ou coproduziu 24.

No cinema, Falk fez 60 filmes, muitos deles com seu amigo John Cassavetes (entre eles “Os Maridos”, em 1970, e “Uma Mulher sob influência”, em 1974). Ele recebeu indicações ao Oscar em 1961 e 1962 por seu trabalho como coadjuvante nos filmes “Murder, Inc.” e “Dama por Um Dia”, com Bette Davis.

Apareceu como ele mesmo em “O Jogador” (1992), de Robert Altman, “Asas do Desejo” (1987) e “Tão Longe, Tão Perto” (1993), ambos de Wim Wenders.

Seu último trabalho no cinema foi no filme “American Cowslip”, de 2009. Em 2007, ele fez uma participação no filme “O Vidente”, com Nicolas Cage.

Falk nasceu em 16 de setembro de 1927, em Nova York, em uma família judia, de pai russo e mãe tcheca.

Após ter concluído um mestrado em ciência política na Universidade de Siracusa (Estado de Nova York) e de ter trabalhado como cozinheiro, tentou em vão se integrar à agência americana de informação, a CIA, lançando-se na carreira de funcionário público do Estado de Connecticut (nordeste). Deixou o cargo em 1957.

Ele foi casado com a pianista Alyce Mayo entre 1960 e 1976 e com ela adotou duas filhas, Jackie e Catherine. No ano seguinte à separação ele se casou com a atriz Shera Danese.

Os primeiros sinais de Alzheimer surgiram em 2005 e o estado do ator piorou após se submeter a intervenções cirúrgicas em 2007 e 2008.

O ator ficou sob a custódia de Danese a partir de junho de 2009, depois que um juiz de Los Angeles o declarou incapaz devido a seu quadro de demência. Ela obteve a tutela do ator após seis meses de batalha legal com uma de suas filhas, Catherine.

Nas audiências, um dos médicos confirmou que ele padecia de demência avançada e que não se lembrava de seu passado como ator e nem reconhecia sua filha.

O olho direito de Falk foi removido cirurgicamente quando ele era criança, em função de um tumor maligno, e substituído por um olho de vidro. Essa deficiência se tornaria a grande marca registrada física do ator em Columbo, na medida em que intensificava a imagem esdrúxula e desleixada do detetive.

Mas as perguntas do policial sempre levavam o assassino a revelar quem realmente era, e Columbo sempre capturava o vilão da história. O seriado fez sucesso enorme. Continuou a ser exibido por muitos anos e ainda rendeu vários filmes feitos para televisão, mais tarde na vida do ator.

Share

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *